terça-feira, 25 de agosto de 2020
Austin remove a observação negativa e afirma o rating ‘brA(sf)’ das Cotas Seniores do FIDC TG Real; perspectiva estável
A Austin Rating informa que, no dia 21 de agosto de 2020, afirmou o rating ‘brA(sf)’ das Cotas Seniores do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios TG Real (FIDC TG Real / Fundo). Com a afirmação da classificação, a observação negativa foi removida, dando lugar à perspectiva estável. A remoção da observação negativa e a afirmação da classificação foram determinadas, principalmente, pelos seguintes fatores: (i) manutenção de elevada posição em aplicações em ativos financeiros de baixo risco e alta liquidez pelo Fundo, que se dá valores bastante próximos ao volume total de suas Cotas Seniores; e (ii) preservação do elevado reforço de crédito oferecido por pelas Cotas Subordinadas Mezanino e Subordinadas Júnior, estas últimas que vêm apurando rentabilidade bastante expressiva ao longo de todo o período de atividades do Fundo e, inclusive, no 2T20, trimestre que captura a fase inicial da pandemia de COVID-19 no Brasil e de adoção das medidas mais restritivas de combate à sua disseminação pelos estados e municípios. A qualidade dos créditos subjacentes do FIDC TG Real, diretamente relacionada à capacidade de pagamento de empresas do setor imobiliário e/ou de compradores de unidades de seus empreendimentos (loteamentos, unidades residenciais e frações imobiliárias), foi praticamente preservada desde o início do avanço pandemia até o final de jun/20, destacando-se, aqui, que a deterioração nos fundamentos das emissões ocorreu de maneira mais suave e contida do que aquela esperada pela Austin Rating no momento da colocação da observação negativa, em 02 de abril de 2020, e os impactos negativos diretos da crise gerada pela pandemia sobre os empreendimentos e suas carteiras, como atrasos de obras, inadimplência, desistências/distratos e redução de vendas, foram absorvidos e suportados, de modo geral, pela sobrecolateralização, por recursos de fundos de reserva e liquidez e por outros reforços e garantias presentes nas estruturas dos papéis (CRIs e CCIs). A Austin Rating salienta, de toda forma, que os créditos que compõem a carteira do Fundo continuam carregando um risco médio relevante; e, não obstante o desempenho das emissões até aqui corroborar a presente decisão de manutenção da classificação das Cotas Seniores, essa agência continua enxergando um cenário bastante desafiador para os devedores dessas operações nos próximos meses, o qual pode se agravar ante um eventual recrudescimento da pandemia nas regiões onde os empreendimentos vinculados às emissões estão sendo desenvolvidos e comercializados e com a já esperada redução do auxílio emergencial do Governo Federal, preocupações essas que estão sendo mais fortemente incorporadas na perspectiva negativa dos ratings de alguns ativos do Fundo, mas que estendem-se a toda a sua carteira de créditos.