quinta-feira, 9 de maio de 2019
Austin eleva, de ‘brBB(sf)’ para ‘brBBB(sf)’, o rating da 138ª Série da 1ª Emissão de CRIs da Fortesec, com risco Golden Laghetto SPE; igual classificação foi atribuída às séries enumeradas de 139ª a 144ª, que possuem o mesmo lastro
A Austin Rating informa que, no dia 25 de abril de 2019, elevou, de ‘brBB(sf)’ para ‘brBBB(sf)’, o rating de crédito de longo prazo da 138ª Série (Série 1) da 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs/ Emissão) da Forte Securitizadora S/A (Fortesec / Emissora). Na mesma ocasião, o rating ‘brBBB(sf)’ foi atribuído para as 139ª, 140ª, 141ª, 142ª, 143ª, 144ª Séries (Séries/CRIs). A perspectiva do rating é estável. Os CRIs não apresentam subordinação entre si e têm lastro em Cédulas de Crédito Imobiliário Integrais (CCIs), representativas de “Contrato Particular de Promessa de Compra e Venda de Unidade Imobiliária do Empreendimento Golden Laghetto, no Regime de Multipropriedade” (Contratos Imobiliários) firmados entre a empresa Golden Laghetto Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda. (Cedente/ SPE Golden Laghetto) e os adquirentes (Devedores) de cotas de unidades habitacionais do empreendimento Golden Gramado Resort Laghetto (Empreendimento/ Resort). Esta carteira de Contratos Imobiliários (Carteira Lastro) representa a principal fonte de liquidez da Emissão. Localizado na cidade turística de Gramado-RS, este Empreendimento contará com 06 Blocos, 345 apartamentos e unidades comerciais. O regime de comercialização deste Empreendimento é conhecido como regime de propriedade fracionária, ou Multipropriedade, no qual cada apartamento representa um determinado número de cotas, as quais, por sua vez, dão direito ao uso do apartamento por determinado período (fração) de tempo do ano. Cada apartamento será dividido em 26 cotas (02 semanas por ano). Os CRIs remuneram à taxa de 15,0% ao ano e são atualizados mensalmente pelo IGPM/FGV. As Séries têm sido integralizadas em linha com o cronograma de obras. Assim, entre mar/18 e abr/18, a 138ª Série foi integralizada (R$ 19,0 milhões). Em ago/18, foi integralizada a 139ª Série (R$ 14,2 milhões de um total de R$ 15,5 milhões), enquanto a 140ª Série foi integralizada em dez/18 (R$ 16,95 milhões de um total de R$ 18,5 milhões). A 144ª Série (Série 7) foi integralizada entre ago/18 e dez/18, parcialmente, no valor de R$ 2.837,0 mil (total de R$ 20,0 milhões). O fundo de obras (Fundo de Obras) encontrava-se com saldo de R$ 13.072.483,67, base mar/19. Os principais motivos para a elevação da nota foram o bom andamento das obras, de 5,0%, em mai/18, para 23,5%, em fev/19, de um orçamento total de R$ 108,5 milhões, com conclusão prevista para mar/21; e o bom nível de liquidez gerado pela carteira lastro, que tem sido capaz de cumprir com as obrigações mensais de juros e amortização das 04 tranches já integralizadas, parte de uma Emissão Global de R$ 129,0 milhões. Em contrapartida, uma maior elevação é limitada pela relativamente baixa maturidade dos contratos da carteira lastro (em termos de prazo decorrido e principalmente valores pagos), bem como o nível de andamento de obras ainda abaixo de 30,0%, em que pese o significativo avanço.