terça-feira, 24 de abril de 2018
Austin eleva, de ‘brAA-(sf)’ para ‘brAA(sf)’, o rating da Série 2011-221 da 1ª Emissão de CRIs da Brazilian Securities
A Austin Rating informa que, em 20 de abril de 2018, elevou, de ‘brAA-(sf)’ para ‘brAA(sf)’, o rating dos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) da Série 2011-221 (Série Sênior) da 1ª Emissão da Brazilian Securities Companhia de Securitização (Brazilian Securities / Emissora). A classificação possui perspectiva estável. A emissão baseou-se, originalmente, na emissão de 67 Cédulas de Crédito Imobiliário (CCIs) ao valor inicial de R$ 11.612.401,18, sendo R$ 10.451.161,06 correspondentes aos 34 CRIs da Série Sênior e R$ 1.161.240,12 aos 03 CRIs da Série Júnior. Até mar/18 foram quitadas 52 CCIs antecipadamente. Em razão disso, atualmente a carteira-lastro é representada por 15 contratos, perfazendo, em abr/18, o saldo de R$ 2.994.164,30. As 15 Cédulas de Crédito Imobiliário (CCIs) remanescentes, representando cada um dos contratos, foram emitidas por 03 originadores, sendo: Brazilian Mortgages Companhia Hipotecária (Brazilian Mortgages), com 11 CCIs; Fundo Warehouse, com 03 CCIs, e Construtora Helbor, com 01. Essas CCIs são representativas de créditos imobiliários, decorrentes de 15 Contratos Imobiliários firmados entre essas originadoras e compradores pessoas físicas e 1 firmado com pessoa jurídica. Os contratos vigentes têm como objetos imóveis que pertencem a diversos empreendimentos no Distrito Federal (1) e nos estados de São Paulo (6), da Bahia (3), Rio de Janeiro (2) e Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A elevação do rating está fundamentada preponderantemente nos seguintes aspectos: (i) ao final do período base, mar/18, os pagamentos dos CRIs da Série Sênior estavam adimplentes, considerando juros e amortizações (nos último 12 meses, o valor unitário da série foi amortizado em cerca 48,0%, redução de R$ 41,8 mil para R$ 21,4 mil); (ii) a razão de sobrecolaterização (Razão de Colaterização) de 410,0 %, representado pela razão entre o saldo devedor da carteira cedida, R$ 2.994.164,3 e o saldo dos CRIs Seniores R$ 730.089,95, R$ ; (iii) o mecanismo de aceleração da amortização, denominado amortização sequencial, por meio do qual em casos de elevação de concentração ou inadimplência (mensurados conforme metodologia descrita nos instrumentos da emissão), todos os recursos arrecadados por meio dos contratos cedidos são direcionados exclusivamente à amortização dos CRIs Seniores; e (iv) a qualidade da Emissora na gestão de riscos comprovada por amplo histórico favorável, especialmente nos processos de execução das garantias, por meio de retomada (consolidação) dos imóveis e posterior liquidação.