segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017
Austin rebaixa o rating da 5ª Emissão de Debêntures da GBX Tietê II; a classificação foi colocada em observação negativa, junto com o rating da 3ª Emissão de Debêntures da mesma empresa
A Austin Rating informa que, por decisão de seu Comitê de Classificação de Risco, em reunião realizada no dia 21 de fevereiro de 2017, rebaixou, de ‘brA+’ para ‘brA’, o rating de crédito de longo prazo da 5ª Emissão de Debêntures da GBX Tietê II Empreendimentos e Participações S/A (Emissora/ GBX Tietê II). Na mesma ocasião, tal classificação foi colocada em observação negativa, junto com o rating da 3ª Emissão de Debêntures, que encontra-se em nível ‘brA’, o mesmo para o qual a classificação da 5ª Emissão foi rebaixado. O rebaixamento da 5ª Emissão foi determinado, principalmente, pelo longo período de atraso no lançamento do projeto que está sendo desenvolvido pela GBX Tietê II e pela consequente ausência de geração de caixa, com agravamento da situação de liquidez dessa empresa, o que indica um maior risco de refinanciamento das obrigações classificadas, tendo em vista que essas terão vencimento no curto prazo. Esses fatores também afetaram os fundamentos da 3ª Emissão, que, contudo, foram compensados pelo acréscimo de garantias reais, após recente repactuação realizada junto aos debenturistas. Na mesma Assembleia Geral de Debenturistas (AGD) que aprovou a repactuação, o prazo de vencimento final da 3ª Emissão foi alterado, favorecendo o risco de liquidez desta última. Contudo, por tratar-se de uma emissão com cláusula de vencimento antecipado por inadimplemento das demais emissões da Emissora, a Austin Rating considera que seu risco de curto prazo é dependente do sucesso de uma provável renegociação dos termos da 5ª Emissão, o que justifica a presença da observação negativa sobre ambas. Essa agência destaca que foi informada verbalmente pelos diretores da GBX Tietê II sobre possíveis eventos favoráveis ao projeto, os quais, entretanto, não foram confirmados por meio de documentos e contratos e, dessa maneira, não surtiram efeito sobre as classificações. De todo modo, a Austin Rating continua entendendo que o apelo comercial e o potencial de geração de caixa do projeto são grandes, o que, associado à credibilidade da Emissora como desenvolvedora, lhe garantirão bom acesso a fontes de financiamento (incluindo sócios). A GBX Tietê II é uma sociedade anônima fechada, com sede na cidade de São Paulo- SP. Seu controle pertence ao GBX Tietê II Fundo de Investimentos em Participações (FIP GBX Tietê II), com 63,0% das ações. Constituída em ago/11, a Companhia tem por objeto específico o desenvolvimento do empreendimento imobiliário comercial, com vistas à edificação para fins residenciais, comerciais e outros, nos termos da Lei Complementar Nº 203/2010 e alterada pela Lei Complementar Nº 250/12 (LC 203/10), do Município de Osasco-SP, que instituíram a “Operação Urbana Consorciada Tietê II” (OUC Tietê II).