quinta-feira, 15 de dezembro de 2016
Austin retira o rating da 55ª Série da 1ª Emissão e CRI da Ápice Securitizadora S/A - Risco Summerville Participações Ltda.
A Austin Rating informa que retirou, nesta data, o rating de crédito de longo prazo ‘brA(sf)’ da 55ª Série da 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) da Ápice Securitizadora S/A (Ápice/ Emissora), lastreada em 54 Cédulas de Crédito Imobiliário (CCIs), sem garantia real. Essas CCIs são representativas de contratos de compra e venda firmados entre a Summerville Participações Ltda. (Summerville/ Cedente) e compradores (Devedores) de 54 unidades que fazem parte do empreendimento imobiliário denominado “Loteamento Summerville”, em São José de Ribamar-MA. Destaca-se que, não obstante a fonte primária para o pagamento dos CRIs ser representada pelos fluxos provenientes da carteira de contratos cedida, a Austin Rating considera que o risco final da transação é a própria Summerville, uma vez essa oferece coobrigação até a integral quitação das obrigações, nos termos do Contrato de Cessão. A retirada do rating se deu em razão da não renovação do contrato de prestação de serviços e indica o encerramento da cobertura analítica pela Austin Rating a partir desta data. É oportuno salientar que essa agência não possuía, até a presente data, informações suficientes para atualizar sua opinião de risco de crédito com relação à emissão, especialmente quanto à capacidade de pagamento da Summerville, entendida como risco final da transação. A 55ª Série de CRI da Ápice foi emitida pelo valor total de R$ 3.385.372,41, correspondente a 3 unidades de CRI de valor nominal unitário de R$ 1.128.457,47. A Série foi emitida em 15 de dezembro de 2015 e terá vencimento final em 15 de janeiro de 2026, possuindo, portanto, prazo total de 120 meses. O pagamento de juros e amortização do principal se dá mensalmente, após ter sido observada a carência de 1 mês. Os CRIs são atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo divulgado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IPCA / IBGE), acrescido da remuneração de 12,0% ao ano, capitalizados diariamente. De acordo com informações obtidas junto à Ápice, a emissão encontra-se adimplente, contando com aportes complementares da Cedente, já que o fluxo mensal da carteira-lastro não tem alcançado as obrigações do CRI (do total boletado, cerca de 50,0% têm sido pagos pontualmente pelos compradores das unidades). O saldo devedor dos CRIs, ao final de out/16, era de R$ 3.650.021,22, enquanto o saldo da carteira era de R$ 4.239.974,86 na mesma oportunidade.