ESCALA DE RATING - FIDCs e FICFIDCs
Download PDF
Escala Nacional de Longo Prazo
Para a classificação de Cotas emitidas por Fundos de Investimento em Direitos Creditórios, a Austin Rating utiliza uma escala nacional, identificada pelo prefixo “br”, cujas letras são indicativas do risco de crédito do emissor. Isto é, as letras traduzem o risco dos investidores (cotistas) não receberem o pagamento do principal acrescido da remuneração proposta, na data de vencimento.
brAAA(sf) O Fundo apresenta uma elevadíssima relação entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é quase nulo.
brAA(sf) O Fundo apresenta uma relação muito elevada entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é muito baixo.
brA(sf) O Fundo apresenta uma relação elevada entre os mecanismos de proteção para as Cotas e perda estimada para a carteira. O risco é baixo.
brBBB(sf) O Fundo apresenta uma relação adequada entre os mecanismos de proteção e a perda estimada para a carteira. O risco é moderado.
brBB(sf) O Fundo apresenta uma relação apenas razoável entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é relevante.
brB(sf) O Fundo apresenta uma relação menos do que razoável entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é alto.
brCCC(sf) O Fundo apresenta uma baixa relação entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é muito alto.
brCC(sf) O Fundo apresenta uma relação muito baixa entre os mecanismos de proteção para as Cotas e a perda estimada para a carteira. O risco é extremamente alto.
brC(sf) O Fundo apresenta uma relação muito baixa entre os mecanismos de proteção ou já não apresenta qualquer tipo de proteção para as Cotas ante a perda estimada para a carteira. O risco é extremamente alto. Default iminente.
brD(sf) O Fundo está em default em relação às obrigações perante os Cotistas.
A escala de rating de crédito de longo prazo prevê a utilização dos diferenciadores + (mais) e – (menos) entre as categorias AA e B. Estes diferenciadores servem para identificar uma melhor ou pior posição dentro destas categorias de rating. A Austin Rating adota, ainda, os sufixos “(sf)”, para diferenciar emissões em finanças estruturadas, e “(p)”, para diferenciar classificações atribuídas em caráter preliminar. O sufixo (pi) também poderá ser utilizado por esta agência para identificar ratings baseados exclusivamente em informações públicas.